O TEATRO

O Theatro São Pedro é o teatro mais antigo da cidade de Porto Alegre e monumento histórico para a capital gaúcha. Em 27 de Junho de 1858 o edifício em estilo neoclássico foi inaugurado com capacidade para 700 espectadores e decoração em veludo e ouro. Durante mais de cem anos, o Theatro São Pedro foi palco de alguns dos mais importantes espetáculos assistidos em Porto Alegre. Por seu palco passaram, por exemplo, os pianistas Arthur Rubinstein, Friedrich Gulda, Magda Tagliaferro e Claudio Arrau, o maestro Heitor Villa-Lobos, as cantoras Bidu Sayão e Marian Anderson, o dramaturgo Roman Riesch, o grupo francês Les Comediens des Champs-Elisées, a Orquestra de Versalhes, os atores Walmor Chagas, Paulo Autran, Fernanda Montenegro, Paulo Gracindo, entre outros.

Em sua nova fase, o teatro tem sido administrado pela Fundação Theatro São Pedro, criada em 1982 e desde então dirigida por Dona Eva Sopher, ligada de forma autônoma à Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul. Em 1985 passou a contar com uma Orquestra de Câmara. Em 2002 iniciaram-se as obras do projeto Multipalco que expandiu o terreno do teatro que atualmente conta com teatro italiano, teatro oficina, concha acústica, sala para corpo de baile, sala para orquestra e sala de naipes, sala para entrevistas coletivas e reuniões, salas para ensaios, restaurante, praças, cafeteria e bar, quatro lojas e estacionamento.

 

Theatro São Pedro

 

Site oficial:
www.teatrosaopedro.com.br

 

Memorial

Inaugurado em 2008, o Memorial Theatro São Pedro é um espaço destinado à apresentação da história do teatro mais antigo da cidade, através de relíquias, fotografias e registros jornalísticos.

Localizado no subsolo da edificação, o espaço foi totalmente reestruturado para abrigar essa mostra, criada pelo Grupo RBS.

A exposição faz uma analogia aos espetáculos teatrais e cada sala é denominada de ato, sendo dividida em quatro partes:

O Primeiro Ato traz o início da história do Theatro São Pedro, em meados de 1800, e os primeiros anos de vida da instituição, apresentando imagens e textos dos primeiros espetáculos e os grandes nomes que passaram por lá, como o maestro Villa-Lobos, Berta Singerman, Olavo Bilac, Eugène Ionesco, entre outros.

O Segundo Ato é o intervalo, um período triste, sombrio, em que Porto Alegre ficou sem a sua bela casa de espetáculos, até Dona Eva vencer a batalha e finalmente dar início à reconstrução da edificação.

O Terceiro e Quarto Atos trazem a efervescência da nova casa. O teatro ganha nova vida, impulsiona a carreira de grupos locais. Enfim, a história segue seu curso e o Theatro São Pedro consolida-se como patrimônio cultural do país. Nestes dois últimos atos são apresentados os acontecimentos recentes. A partir das janelas do espaço expositivo, vislumbra-se o futuro: o Multipalco Theatro São Pedro, que será um dos maiores complexos culturais da América Latina.

Reaberto para visitação em 2018, o espaço agora também conta com uma galeria em homenagem a Eva Sopher, trazendo curiosidades e objetos desta incrível mulher.

 

Memorial

 

HORÁRIO

De terças a sábados, das 15h às 18h30.
ENTRADA FRANCA

Patrocínio

Apoio Cultural

Apoio Institucional

Apoio

Transporte Oficial

Hotel Oficial

Produção

Realização